Aluno da EMESP Tom Jobim é aprovado em universidade alemã

14 de Abril de 2015

Gabriel Takano foi aprovado na Academy of Music Hanns Eisler Berlin, um dos principais centros acadêmicos da capital alemã. Filho de músicos, o jovem de 19 anos foi aluno da EMESP Tom Jobim e bolsista da Orquestra Jovem do Estado. O contrabaixista começou a aprender o instrumento no início de sua adolescência, influenciado pela sua mãe, Marisa Takano, que é professora de clarinete na EMESP Tom Jobim. “Minha família sempre foi muito importante para que eu me dedicasse à música”, conta.

Aluno da EMESP Tom Jobim de 2010 a 2014, Gabriel teve aulas de contrabaixo acústico com os professores Pedro Gadelha e Sérgio Oliveira. “A EMESP foi o centro de minha formação musical, o início de tudo. Confesso que foi uma época de muitos estudos e extremamente importante para eu ter contato com os meus professores e outros estudantes”, revela.

Ainda em 2010, Gabriel foi aprovado para integrar a Orquestra Jovem do Estado. Durante o período em que foi bolsista, teve a oportunidade de se apresentar em algumas das principais salas de concerto do mundo, fator importante para a sua formação profissional. “As experiências internacionais que a Orquestra Jovem do Estado me proporcionou foram incríveis. Apresentamos-nos em Berlim, em 2013, e foi inesquecível. São experiências que te marcam”, diz o contrabaixista que também foi um dos vencedores, na categoria cordas, da primeira edição do Prêmio Ernani de Almeida Machado, em 2012.

Em 2013, o jovem foi convidado para realizar prova para ingresso na Academia da Filarmônica de Berlim, conseguindo ficar em segundo lugar. Apesar do ótimo resultado, não foi o suficiente para obter a vaga. “Apenas o primeiro colocado foi aprovado. Mas, os professores gostaram muito de mim. O primeiro contrabaixista de lá falou que queria me dar aulas”, explica.

“Quando fomos com a Orquestra Jovem do Estado para Trancoso, na Bahia (2012), o Edicson Ruiz, contrabaixista venezuelano que faz parte da Filarmônica de Berlim, me viu tocando com a Rebecca Baratto (ex-bolsista da Orquestra Jovem do Estado que estuda atualmente no Conservatório de Birmingham, na Inglaterra). Ele me disse que eu deveria ir para Berlim, pois tinha muito talento”, completa.

Após ser incentivado por músicos consagrados e ter conseguido um excelente desempenho no teste para a Academia Filarmônica de Berlim, Gabriel decidiu, em 2014, se mudar para a capital alemã visando se preparar melhor para entrar na universidade local. “Fiquei um ano fazendo aulas de alemão todos os dias, além de me preparar para a universidade, com a parte teórica e prática de piano e contrabaixo. Mesmo com dificuldade em aprender o idioma, acabei sendo aprovado na Academy of Music Hanns Eisler Berlin”, conta.

Atualmente, Gabriel divide um apartamento com uma amiga alemã, estudante de pedagogia, e inicia na segunda quinzena de abril suas aulas pela Academy of Music Hanns Eisler Berlin. “Estou bastante animado e tenho a ambição de ficar na Europa pelos próximos dez anos, pois sei que tenho muito a aprender e me desenvolver por aqui”, completa.

 

por Marcus Vinicius Magalhães

 

OUTRAS NOTÍCIAS
Orquestra Jovem do Estado anuncia Temporada 2017
Inscrições abertas para master class de regência com Cláudio Cruz
Veja outras notícias
Copyright © 2017 | EMESP • Todos os Direitos Reservados
MENU