EMESP

MENU

Orquestra Jovem do Estado recebe Cristian Budu

15 de agosto de 2016

Em seu quinto ano após a bem-sucedida reestruturação promovida pela Santa Marcelina Cultura – Organização Social responsável pela gestão da Escola de Música do Estado – Tom Jobim, instituição à qual a orquestra está ligada – e que elevou o grupo a um patamar de excelência no trabalho de formação de novos talentos e uma das referências no Brasil, a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo grava seu segundo disco. Sob a regência do seu diretor musical e maestro titular Cláudio Cruz, que está no posto desde 2012, o grupo recebe um dos mais talentosos pianistas da nova geração, no dia 21 de agosto (domingo), às 16h, na Sala São Paulo. O ingresso custa R$ 40,00 (inteira). Clique aqui e compre seu ingresso pelo site da Ingresso Rápido 

Será a primeira vez que a orquestra formada por 90 bolsistas com idades entre 13 e 25 anos, e o também jovem Cristian Budu irão tocar juntos. Para a apresentação na Sala São Paulo e que irá resultar no CD, o repertório escolhido traz Concerto para Piano, de Tchaikovsky, com solos de Budu, e Sinfonia Fantástica, de Hector Berlioz. “Neste segundo disco apresentamos uma obra de repertório tradicional e de autoria do compositor francês. Já a tocamos no Festival Berlioz, na França, e em outros concertos. Acredito ser importante para a divulgação do nosso trabalho e pelo aspecto didático gravarmos essa sinfonia”, destaca o maestro Cláudio Cruz. 

Brasileiro de origem romena, Cristian Budu é um dos expoentes de sua geração no instrumento. O músico acaba de ter o seu primeiro álbum comercial escolhido pelos editores da revista britânica Gramophone, com excelente crítica assinada por Patrick Rucker. A publicação se referiu ao brasileiro como “um pianista de originalidade impressionante, com conhecimento musical e maturidade que poderiam provocar inveja em colegas com o dobro de sua idade”. Para Cláudio Cruz, será uma grande oportunidade para os jovens bolsistas poder tocar com Cristian Budu. “Estamos também prestigiando o talento deste jovem brasileiro, que tem idade muito próxima dos nossos bolsistas. É importante para eles perceberem a possibilidade de realizar o sonho de se tornar um grande solista, como ele”, completa. 

A Orquestra Jovem do Estado é um grupo ligado à Emesp Tom Jobim – Escola do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria da Cultura do Estado, gerida pela Santa Marcelina Cultura – que vem conquistando, cada vez mais, seu espaço no cenário musical erudito brasileiro, com prestígio do público e da crítica especializada. De 2012 para cá realizou quatro turnês internacionais. Esteve na Alemanha por dois anos consecutivos, França, Holanda e Estados Unidos. Em março de 2015, sob a batuta de Cláudio Cruz, a Orquestra Jovem esteve em Washington e tocou no Kennedy Center, e também em Nova York, onde foi recebida pela Juilliard School – escola nova-iorquina que está entre os três principais conservatórios de música do mundo – e se apresentou na prestigiada Alice Tully Hall. A performance no Lincoln Center, inclusive, foi destaque no jornal The New York Times. 

A Orquestra Jovem do Estado de São Paulo tem o patrocínio do Banco Itaú, Rede, do Bank Of America Merrill Lynch, da Companhia Paulista de Parcerias (CPP) do Governo do Estado de São Paulo e do escritório Machado Meyer Advogados, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

 

Programa:

Piotr Ilitch Tchaikovsky Concerto para Piano, op. 23 nº1

Hector Berlioz Sinfonia Fantástica, op. 14

Serviço:
Data: 21 de agosto, domingo
Horário: 16h
Local: Sala São Paulo
Endereço: Praça Júlio Prestes, 16, Luz, São Paulo-SP
Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia) – assinantes da Revista CONCERTO têm desconto no ingresso.
Mais informações: (11) 4003-1212 – www.ingressorapido.com.br (sujeito à taxa de conveniência)
Duração: 90 minutos (aproximadamente)
Classificação indicativa: Livre
Capacidade: 1.484 lugares
Acessibilidade: Sim

 

Cristian Budu – piano
Considerado um dos expoentes de sua geração, tornou-se o primeiro brasileiro a vencer o 25º Concurso Internacional de Piano Clara Haskil na Suíça, considerado um dos mais importantes concursos da atualidade. Cristian desenvolve uma carreira intensa como solista e camerista, apresentando-se na América do Sul, Europa, Estados Unidos e Israel em salas como Jordan Hall em Boston, Ateneu de Bucareste, Teatro Municipal de São Paulo, Teatro Municipal do Rio de Janeiro, Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, Museu da Casa Brasileira, entre outras. Apresentou-se com a Orchestre de la Suisse Romande, Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Orquestra Sinfônica de Sergipe, entre outras, e dividiu o palco com os artistas Frederic Chaslin, Sebastian Baverstam, Roberto Minczuk, George Li, Iosif Ion Prunner, Guilherme Mannis e Julio Medaglia.

 

Cláudio Cruz (regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado)
Iniciou-se na música com seu pai, João Cruz, posteriormente recebeu orientações de Erich Lehninger, Maria Vischnia e George Olivier Toni. Foi premiado pela APCA, Prêmio Carlos Gomes, Prêmio Bravo e Grammy Awards. Tem atuado como regente convidado na Orquestra Sinfônica Brasileira, Sinfônica Municipal de São Paulo, Sinfônica de Porto Alegre, Sinfônica de Brasília, Osesp, Orquestra de Câmara de Osaka, Orquestra de Câmara de Toulouse, Orquestra Sinfônica de Avignon, entre outras. Foi regente da Orquestra do Festival Internacional de Campos do Jordão em 2010 e 2011. Participou dos festivais da Carinthia (Áustria) e de Cartagena, onde atuou como camerista e regente convidado da Osesp. Foi diretor musical da Orquestra de Câmara Villa-lobos, regente titular das Sinfônicas de Ribeirão Preto e de Campinas e por vinte anos foi o spalla da Osesp. Atualmente, é o regente titular e diretor musical da Orquestra Jovem do Estado onde está há dois anos.

 

Orquestra Jovem do Estado de São Paulo
Fundada em 1979, a Orquestra Jovem do Estado tem como principal objetivo contribuir para o aprimoramento técnico e artístico dos estudantes de música que a integram, ajudando-os a se preparar para a vida profissional. Teve como regentes titulares o maestro John Neschling, Diogo Pacheco, Bernardo Fedorowsky, Juan Serrano e João Maurício Galindo. Em 2012, integrada ao inovador projeto pedagógico da EMESP Tom Jobim, a Orquestra passou por uma total reformulação para transformá-la num projeto de excelência em formação de jovens músicos, estimulando-os a aprofundar e intensificar seus estudos e evitando a profissionalização precoce. Cláudio Cruz passa a ser o diretor musical e regente titular. Pelo novo projeto, as atividades dos 90 bolsistas incluem aulas e master classes com renomados professores e uma intensa agenda de ensaios e concertos. De 2012 pra cá realizou três turnês internacionais, sendo que por dois anos consecutivos esteve na Alemanha e participou dosfestivais MDR Musiksommer, na região da Saxônia, e do Young Euro Classic, em Berlim, onde tocou na histórica sala Konzerthaus.Ano passado esteve em Amsterdã, na Holanda, e se apresentou na moderna sala Muziekgebouw e na França, encantou o público do Festival Berlioz, realizado em La Côte Saint-André, cidade que fica na região de Lyon e terra natal do compositor Hector Berlioz.Recentemente, a Orquestra Jovem do Estado ganhou o Prêmio CONCERTO 2014 na categoria Jovem Talento, uma iniciativa da Revista CONCERTO – principal publicação especializada em música clássica no país.