EMESP

MENU

Orquestra Jovem do Estado recebe músicos do Conservatório de Paris

03 de abril de 2017

Fruto de uma parceria internacional de intercâmbio, Orquestra recebe em abril o maestro Bruno Mantovani e a solista Isabelle Moretti (harpa) para apresentações na Sala São Paulo e no CEU Inácio Monteiro, em Guaianases, este com entrada gratuita; repertório traz peças de Bartók, Debussy e Ravel. Agenda dos músicos franceses em São Paulo também inclui master class e apresentações gratuitas de conjuntos de câmara com alunos EMESP em outras duas unidades do CEU, na capital

Depois de abrir a temporada em grande estilo, a Orquestra Jovem do Estado de São Paulo interpreta um repertório símbolo do impressionismo francês no seu segundo programa em 2017. Desta vez, o grupo ligado à EMESP Tom Jobim – Escola de Música do Governo do Estado de São Paulo e da Secretaria de Estado da Cultura, gerida pela organização social Santa Marcelina Cultura, recebe o maestro Bruno Mantovani – diretor do Conservatório Nacional Superior de Música e Dança de Paris – e a solista Isabelle Moretti (harpa). As apresentações ocorrem nos dias 8 e 9 de abril e integram o projeto de cooperação firmado em 2009, entre a Santa Marcelina Cultura e a instituição francesa.
No sábado (8), às 16h, orquestra e convidados levam o melhor da música produzida na virada do século 19 para o 20 aos moradores da região do extremo leste da cidade de São Paulo, onde se apresentam no Centro Educacional Unificado Inácio Monteiro, que fica em Guaianases. A entrada é gratuita. Já no domingo (9), no mesmo horário, o concerto será na Sala São Paulo e os ingressos custam até R$ 40 (inteira).
Formada por 90 bolsistas com idades entre 13 e 25 anos, a Orquestra Jovem também terá a companhia de outros musicistas franceses com idades entre 20 e 28 anos. São alunos do departamento de disciplinas instrumentais clássicas e contemporâneas do Conservatório de Paris nos seguintes instrumentos: violino, viola, violoncelo, flauta, clarinete, oboé, fagote, trompete, saxofone, percussão e harpa. Nos dois concertos, serão mais de 100 jovens músicos no palco.
Duas obras de Maurice Ravel, considerado um dos grandes nomes do período, vão abrir e encerrar o programa: Mamãe Gansa e o famoso Bolero, respectivamente. Danças Sagradas e Profanas, de Claude Debussy e O Príncipe de Madeira, do compositor húngaro Béla Bartók, também estão no repertório.
Bruno Mantovani é diretor do Conservatório de Paris e já esteve por aqui em 2014, quando regeu a Camerata Aberta – grupo dedicado ao repertório contemporâneo. Sua vinda ao Brasil novamente é fruto de mais uma importante parceria internacional da Santa Marcelina Cultura, esta com a tradicional escola francesa firmada em 2009. A harpista Isabelle Moretti, premiada em diversos concursos internacionais, é conhecida como um dos grandes nomes de seu instrumento na atualidade, já tocou em importantes salas de concerto dos EUA e Europa e também é professora titular do Conservatório de Paris, além de ministrar aulas na Royal Academic of Music de Londres.
Franceses ensinam jovens e tocam em unidades do CEU
A agenda dos músicos em São Paulo vai muito além dos concertos com a Orquestra Jovem. Durante a semana de 3 a 9 de abril (segunda a domingo), o maestro Bruno Mantovani e a harpista Isabelle Moretti ministram master classes a jovens talentos brasileiros. As atividades acontecem na sede da EMESP Tom Jobim, na Luz. Alunos do Conservatório de Paris e da Escola de Música do Estado – Tom Jobim, incluindo bolsistas da Orquestra Jovem, também se apresentam em unidades do CEU (Centro Educacional Unificado), na capital paulista. Serão dois concertos de câmara nos dias 6 e 7 de março, às 14h, ambos com entrada gratuita: no CEU Cidade Dutra, que fica na zona sul, e no CEU Perus, na zona leste, respectivamente. Com obras de Debussy, Ravel, Poulenc, Varèse e Luis Naon, o repertório será o mesmo nos dois dias e cada peça será interpretada por uma formação diferente.