EMESP

MENU

Orquestra Jovem Tom Jobim

Dedicada especialmente à música popular brasileira orquestral, a Orquestra Jovem Tom Jobim tem uma sonoridade particular. Ao mesmo tempo em que se insere na tradição das orquestras de rádio e TV, também tem características muito peculiares e recentes. Além do jogo de cintura e polivalência dos grupos de antigamente, a Tom Jobim tem uma face contemporânea, fruto de um repertório formado majoritariamente por arranjos concebidos especialmente para o grupo.

No palco, alia-se a potência e expressividade de uma orquestra sinfônica (com naipes de cordas, madeiras e metais), à força e energia da seção rítmica (piano, contrabaixo elétrico, guitarra, bateria e percussão). Dessa união, carregada de vitalidade, resulta um som distinto, uma pronúncia tipicamente brasileira da música de concerto.

Criado em 2001, durante o Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão, o grupo de difusão e formação musical da EMESP Tom Jobim possibilita vivência orquestral erudita e popular aos bolsistas, por meio do resgate de obras tradicionais de grandes compositores nacionais, com especial dedicação à obra de Tom Jobim, além de pesquisa e experimentação musical.

Toda sua programação, da escolha de repertório à dinâmica de ensaios, é realizada pensando na formação dos bolsistas. Os jovens músicos ensaiam e se apresentam com os solistas convidados, e usufruem de um rico intercâmbio de conhecimentos e vivências. A experiência completa – ensaios de alta intensidade, aulas com convidados que são referência em sua área, e exploração de um repertório versátil e inovador – proporcionam aos jovens músicos não apenas um aprimoramento técnico e estilístico, mas um conhecimento profundo do fazer musical.

Nelson Ayres, regente
Pianista, arranjador e compositor, Nelson Ayres iniciou sua carreira na década de 60, dividindo o palco com Taiguara, Toquinho e Chico Buarque. Tornou-se o primeiro aluno brasileiro a cursar o Berklee College of Music. Em 1978, criou o quinteto Pau Brasil e, em 1984, estrelou o espetáculo Prisma com César Camargo Mariano. Conhecido por sua atuação na Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo, regeu inúmeras orquestras, incluindo a Orquestra Filarmônica de Israel. Foi ainda apresentador do programa Jazz & Cia, da TV Cultura, e presidente do júri do Prêmio Visa de Música Brasileira. Lançou os CDs Perto do Coração e Paixão.

Tiago Costa, regente
Pianista, compositor e arranjador, teve suas peças gravadas dentro e fora do Brasil com obras registradas pela OSESP e Orquestra Jazz Sinfônica. Ao lado de Maria Rita, participou como pianista e arranjador dos discos ganhadores do Grammy Segundo e Redescobrir. Em 2014, o show de piano e voz com a cantora foi eleito um dos dez melhores do ano pelo New York Times.

 

 

Veja Também

Notícias, Vídeos e Fotos

Agenda

Nenhuma notícia cadastrada