EMESP

MENU

Fora de Contexto

O Quarteto Fora de Contexto começou suas atividades em julho de 2020, quando os integrantes se reuniram para participar do Núcleo de Desenvolvimento de Carreira, um concurso de aconselhamento de carreira artística realizado pela EMESP Tom Jobim. A pesquisa do grupo é fundamentada na música instrumental brasileira, tendo foco principal no choro e nos seus subgêneros, mas flertando com outros estilos como o baião, forró e a cultura popular. 

Na formação temos Amanda Calixto (Flauta), Leonardo Matheus (Cavaco), Matheus Caitano (Violão de 7 cordas) e Nathalie Magalhães (Percussão). O repertório do grupo se baseia em obras do choro contemporâneo, dando um enfoque maior a composições inéditas e pouco gravadas, além de músicas autorais que permeiam várias vertentes da música brasileira. 


REPERTÓRIO

Com Esmero (Wanessa Dourado) – Choro  

Fora de Contexto (Matheus Caitano) – Maxixe 

Forró de Dois Amigos (Edmilson do Pife) – Forró  

Choro pro Miudinho (Dominguinhos) – Choro  

Laís no Choro (Léo Matheus) – Choro  

Forró na Gruta (Wanessa Dourado) – Forró


Amanda Calixto 

Iniciou seus estudos musicais ainda na infância por meio do Programa Guri Santa Marcelina onde estudou flauta transversal com Danilo Crispim. Em 2016 integrou como flautista a Banda e a Orquestra Sinfônica do projeto tendo desenvolvido repertórios de música de erudita e música popular. Nesses grupos, se apresentou em lugares como Sala São Paulo, Auditório do Masp e SESC, e tocou ao lado de grupos renomados como o Grupo Pau Brasil. Em 2018 ingressou na Escola de Música do Estado de São Paulo (EMESP Tom Jobim) e passou a estudar flauta transversal popular com a flautista Marta Ozzetti, quem lhe despertou o interesse pelo choro. Desde então, vem desenvolvendo e se aperfeiçoando na linguagem. Participou em 2019, do curso livre de choro “Pixinguinha na Pauta” da EMESP sob orientação de Jane do Bandolim, Michel Moraes, Marcelo Candido e Luiz Guello. No mesmo ano participou também do curso livre Prática de Choro da escola, praticando e interpretando as diversas obras presentes nas rodas de choro. Ao longo dos anos participou de Oficinas, Masterclasses e Workshops de música de diferentes festivais como o III e IV Festival de Verão da Escola Municipal de Música, XI FIMUS – Festival Internacional de Música de Campina Grande e 4° FIMUS Jazz, FIMUCA – Festival Internacional de Música em Casa. Além da carreira artística, possui grande interesse pela área da educação musical e atualmente está concluindo o curso de licenciatura em Música pela Faculdade Cantareira. 

Leonardo Matheus 

Iniciou-se na música na adolescência, no Instituto Criança Cidadã, tendo aulas de violino, canto coral e percussão. Após adquirida certa noção musical ingressou no curso técnico de regência na Etec de Artes, onde encontra bases maiores para fundamentar seus estudos, bem como uma vivência junto a outros jovens músicos da região de São Paulo. Nesse mesmo período descobre-se como um compositor de canções e poesias. Em 2018, ingressa na Unesp para cursar Licenciatura em Música, onde conhece a linguagem do choro e começa uma prática de conjunto no gênero. Atualmente dedica-se ao estudo do violão popular e cavaco, além de manter-se sempre em aperfeiçoamento de suas composições. 

Matheus Caitano Anselmo Nascimento 

Matheus Caitano é saxofonista e violonista, iniciou seus estudos musicais na instituição ULM (atual Emesp) em 2008, onde cursou Saxofone Erudito com Milton Vito. Em 2015 conheceu o choro através do Programa Vocacional e sob as orientações de Eva Figueiredo iniciou um trabalho de apreciação e pesquisa focado na música instrumental brasileira, através desse projeto teve seu primeiro contato com a música popular, nesta época formou o grupo Filhos de Eva. Em 2016 conheceu o carnaval de rua e passou a integrar a ala musical dos Acadêmicos da Nove de Julho e participou do curso livre da EMESP Pixinguinha na Pauta, orientado pelos professores Jane do Bandolim, Luiz Guello, Marcelo Cândido e Michel Moraes. Em 2017 passou a integrar o coletivo Xoroxangô e a tocar choro semanalmente no centro de São Paulo, também participou junto ao grupo discente de choro do Instituto de Artes da UNESP, do 1º Seminário de Música Brasileira da instituição, ministrado por Paulo Castagna. Em 2018 começou a estudar violão de 7 cordas e no mesmo ano, junto a 4 amigos estudantes, fundou o grupo de choro Regional do Seu Fagundes, formado por jovens periféricos. Em 2019 começou a fazer aulas de violão 7 cordas com Edmilson Capelupi, no curso de formação da EMESP. 

Ná Magalhães 

Ainda que seu interesse pela música já existisse desde a infância, a vontade de se aproximar desse universo surgiu a partir do seu envolvimento com o teatro, no final da adolescência. 

Interessada pela sonoridade da música popular brasileira, começou a estudar pandeiro e, dentro das rodas de choro, foi ganhando maior intimidade com o instrumento. Estudou canto popular na Etec de Artes e atualmente cursa Percussão Popular na Emesp Tom Jobim. 

Em seus trabalhos artísticos, busca desafiar-se enquanto instrumentista, assimilar as diversas e infinitas formas de se fazer arte, e assim, entender seu lugar no mundo.